quinta-feira, 28 de maio de 2015

Entrevista com Igor Freitas


Igor à esquerda

Entrevista com Igor Freitas "Mão de Ferro", de 18 anos, categoria pesado. Filho do boxeador Acelino Freitas "Popó".


 Maior Sonho no Esporte? Ser um campeão com as minhas próprias pernas. Sem passar por cima de ninguém, sem desfazer de ninguém, com humildade e respeito.

Maior Sonho na Vida? Ser realizado em tudo que eu almejar 

Seus dois maiores Ídolos no Boxe ? Meu pai e Roy Jones Jr

Os principais incentivadores da carreira de atleta? Olha, meu principal incentivador, são meus familiares, meus treinadores Ulysses e Dorea, e minha namorada, Rebeca.

Pretende ir para o Boxe profissional um dia? Prefiro muito mais o profissional. Se eu pudesse, iria direto.

Cite os seus patrocinadores: A South&Co, que vem me dando um grande apoio e incentivo

Você vem de uma família de boxeadores, mas parecia que não entraria para o mundo da luta, qual o maior motivo que te levou a lutar Boxe? A perda de peso, e a vontade de mostrar pra mim, que eu posso, que eu consigo.

Impressionou sua garra na trajetória da conquista do título baiano, fale sobre esse título: Me dediquei, me esforcei, batalhei, perdi quase 30kg e realizei o meu sonho que era lutar, e me tornei campeão baiano. Com a benção de Deus

Conte-nos sobre a disputa do campeonato brasileiro disputado em Sergipe, onde você acabou conquistando a medalha de prata. Estreei no campeonato em grande estilo, com um nocaute avassalador aos 21 segundos do primeiro round. Já na final do campeonato, meu adversário foi superior a mim naquele momento, e ganhou por mérito dele.

Muitos atletas sonham em ajudar a família financeiramente através de um título, conte para os garotos que sonham em chegar lá, sobre os benefícios financeiros de ser um campeão: Os benefícios são as bolsas que o atleta tem direito pelo estado e pelo governo federal. Mas eu não quis receber esse dinheiro.... Queria que fosse destinado pra alguém que realmente precisasse.

Após o campeonato Brasileiro realizado em Sergipe, você deu mostras que pararia de competir, seus fãs não entenderam o motivo e a situação até foi para a imprensa. O que ocorreu? Coisas pessoais, estudo... Acabei relaxando, perdendo o ritmo, e me acomodando 

Você decidiu voltar a lutar e vem treinando duro para estar preparado no dia 18 de Julho/2015, justamente no dia em que seu pai retornará aos ringues, conte-nos sobre essa emoção. Por um convite do meu pai, que nem pensei duas vezes antes de aceitar. Estou de volta, pode escrever.

O fato de ser filho de Popó aumenta a pressão em cima de você, ou te ajuda? Aumenta, todo mundo espera muito mais de mim... Mas sei lidar bem com isso. Quando piso no ringue só é eu e o meu adversário. Botarei em pratica tudo que treinei 

Qual a expectativa para a luta do dia 18 de Julho, já conhece seu adversário? Estou tranquilo. Ainda não sei o adversário, mas breve saberemos. 

Como está sendo a preparação para a luta, quem é seu treinador, preparador físico, principais sparrings e apoiadores: Ja estou em Santos, na concentração aqui com meu pai... Pra essa luta meu treinador é o Ulysses Pereira. Estamos indo bem, tudo nos conformes.

18 – Seu pai treinou na Academia Champion que pertence a Luiz Dórea, seu padrinho, e depois fundou a Academia Mão de Pedra, onde funciona o Instituto Popó, foi difícil para você escolher onde treinar? Sim.

19 – O Instituto Popó vem atuando ultimamente não só na promoção do Esporte (Boxe e MMA), mas também na promoção da Saúde, Educação, Sustentabilidade, Combate às Drogas, igualdade social. Como você vê o momento atual do IAPF e quais são as suas expectativas? O instituto esta indo muito bem, e tem ajudado muita gente. 

20) Você gostaria de falar mais alguma coisa? Estamos juntos! Dia 18 de julho a vitória é nossa, em nome de jesus! E como diz o filosofo contemporâneo "Igor Kannario" - "É tudo nosso, nada deles"



Por Edu Pimenta - Márcio Reginatto